top of page

Curso Cinema e Jornalismo finaliza etapa de produções audiovisuais

Atualizado: 7 de jan.




Estudantes do módulo do Projeto Repórter do Futuro produziram 10 obras inéditas sobre a cidade de São Paulo que serão disponibilizadas, gratuitamente, pelos canais da Oboré e do Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão de Políticas Públicas e Sociais - IPFD.


Durante o curso Cinema e Jornalismo: Luzes sobre São Paulo, os estudantes foram convidados a produzirem videodocumentários sobre a cidade de São Paulo. Nesta segunda edição, 10 grupos realizaram produções inéditas abordando diferentes temáticas, dentre elas arte, mobilidade urbana, problemas sociais e políticas públicas.


Todos os estudantes que chegaram a esta etapa do curso acompanharam, durante 3 meses, conferências de imprensa com cineastas, diretores, produtores e especialistas sobre as temáticas abordadas em documentários e filmes selecionados para audição prévia. Foram 8 encontros, aos sábados, debatendo conteúdos e práticas do fazer jornalístico e audiovisual.


Para os estudantes, o saldo final do curso é positivo, pois além do conhecimento e aprendizado proporcionado durante as formações, foram apontados os estímulos, as trocas e as experiências como aspectos relevantes de capacitação e transformação, tanto pessoal quanto profissional.


“O curso me ajudou a olhar para a cidade de São Paulo de uma forma diferente. Através dele, fui introduzido a conceitos sobre a cidade que ainda não conhecia e soube de eventos pelos quais me interessei e também desconhecia a existência. Muito disso se deve aos convidados que estiveram presentes nos encontros, e às informações que todos trouxeram, incluindo os próprios organizadores do curso”, avalia Vitor Marques, estudante do módulo.


“Sinto que apurou meu olhar para alguns aspectos da cidade que antes não enxergava. Essa nova visão é muito importante para o trabalho de um jornalista. Ser capaz de expandir as próprias percepções de mundo. Calibrar a escuta e o olhar vou levar não só para a vida profissional como pessoal. Também aprendi muito sobre técnicas de captação de vídeo, roteiro e produção, que são habilidades úteis para um profissional hoje”, afirma a estudante Laura Toyama Cardoso de Souza.


Confira a relação dos trabalhos produzidos nesta edição (em breve todos serão disponibilizados nos canais da Oboré e do Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão de Políticas Públicas e Sociais - IPFD):


Contrastes, de Larissa S. de Lima;

Próxima estação: hip hop, de Isabela do Carmo, Luís Fernando Villar e Paloma Santiago;

Um Bom Lugar, de André Derviche, Gabriel Guerra e Laura Toyama;

Noites paulistanas: a diversidade cultural na cidade, de Nathalia Cristina Teixeira Bezerra, Nicolly Nogueira Clarindo e Luiza Pojar Freire da Silva;

Arte em cena, de Ana Caroline Leite Viana, Lenice Ferreira dos Santos e Núbia dos Anjos de Souza;

E agora?, de Ana Michelon, Vitor Marques e Viviane Ramos.

Além da catraca, de Maria Eduarda Ferreira dos Santos, Maria Luiza da Cruz Araújo e Sônia Rocha Xavier;

Descentraliza, de Diogo Mendonça Leite, Larissa Teixeira da Silva, Letícia Vieira Santos e Rafael Lazzari Smaira;

Por trás do verso: a cena do rap em São Paulo, de Nathália Moreira Flórido, Pierre Augusto e Raquel Pantaleão;

Solo Preto, de Gabriel Henrique dos Santos, Marcelo Ferreira Victorio, Mariana Luccisano Coelho e Vinícius Paes.


Sobre os encontros de formação


Os encontros de formação aconteceram de 24 de setembro a 12 de novembro de 2022 e foram precedidos por audições prévias de obras audiovisuais disponíveis no sistema online da Spcine. São elas: Mamonas Pra Sempre, de Claudio Kahns; Um Céu de Estrelas, de Tata Amaral; Minha avó era palhaço, de Mariana Gabriel; Carandiru, de Hector Babenco; Doces Poderes, de Lúcia Murat; Utopia e Barbárie, de Silvio Tendler; e Incomuns, de Isabela Umbuzeiro Valent.


Estiveram conosco durante a etapa de encontros e formação: Sergio Gomes, diretor da OBORÉ e idealizador do Projeto Repórter do Futuro; o diretor e produtor de cinema Claudio Kahns; a bailarina Fernanda Bueno e o produtor cultural Kleber Pagu; Olga Futemma, cineasta, pesquisadora e ex-coordenadora geral da Cinemateca Brasileira, e Helena Zelic, integrante da Marcha Mundial das Mulheres e da Sempreviva Organização Feminista - SOF; Mariana Gabriel, cineasta e jornalista; Leonardo Medeiros, coordenador de Comunicação da Conectas Direitos Humanos; o jornalista, cartunista e professor de Relações Internacionais, Gilberto Maringoni; o jornalista, diretor de TV, escritor e roteirista, Ricardo Soares; e Silvio Tendler, cineasta, documentarista, professor e historiador.


Sobre o ebook


Ao final do módulo, todas as produções serão reunidas em um ebook, como forma de registrar e organizar o trabalho. Também serão incluídos breves contextos sobre os encontros de formação e o histórico do curso.


Este material deverá ser lançado em março, aguardem!


9 visualizações
bottom of page