Cinema e Jornalismo discute educação com o filme 'Vocacional'



Reprimidos pela ditadura militar, os colégios vocacionais do estado de São Paulo são tema de "Vocacional - uma aventura humana", lançado em 2011. Jogar luzes sobre a educação pública no Brasil a partir dessa experiência dos anos 1960 é o que se propõe o filme do cineasta Toni Ventura, ele próprio um egresso do colégio vocacional.


É também um exercício de olhar aquele momento tentando entender o futuro educacional que se desenhava. Também conhecidos como 'ginásios vocacionais', a estratégia foi considerava pioneira e revolucionária por colocar a democracia como prática pedagógica. As seis unidades funcionaram entre 1962 e 1969, quando foram interrompidas pelo governo militar que prendeu os dirigentes e idealizadores do projetos, caracterizando-os como subversivos.


Para contextualizar o filme, o diretor Toni Ventura concede uma entrevista ao jornalista Oswaldo "Colibri"Vitta, que ao lado do diretor da OBORÉ Sérgio Gomes, media a conversa.

O encontro deste sábado ainda conta com a participação do educador Elie Ghanem, doutor em educacão e professor na Universidade de São Paulo. Sobre o filme Vocacional – uma aventura humana | 2011 | Brasil |97 min | Documentário | Direção: Toni Venturi. O cineasta Toni Venturi revisita uma página emocionante e ignorada da história da educação pública no país: os seis ginásios Vocacionais do estado de São Paulo, que na década de 1960 foram reprimidos pela ditadura militar. Concebidos por Maria Nilde Mascellani, uma das mais importantes educadoras brasileiras, os colégios tinham uma proposta à frente do seu tempo: fazer o aluno pensar, trabalhar em grupo e desenvolver a sensibilidade artística e as habilidades técnicas. Partindo do olhar pessoal do diretor, que participou dessa experiência escolar, através do depoimento de vários ex-alunos e ex-professores, o documentário contribui para a compreensão sobre a precariedade do ensino público atual e seus desafios para o futuro.


Sobre o curso Neste novo curso, os alunos serão convidados a assistir filmes, participar de debates, reflexões e entrevistas coletivas com especialistas sobre as obras cinematográficas e as temáticas envolvidas na programação, além de produzirem, durante o percurso, trabalhos jornalísticos que deverão ser publicados em diferentes formatos e plataformas (textos, vídeos, áudios, entre outros).


O curso é realizado pelo Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão de Políticas Públicas e Sociais (IPFD), em parceria com a OBORÉ Projetos Especiais, e conta com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura Municipal de São Paulo.


1 visualização